amor

Pesadelo de uma noite de verão

Em cima de mim, beijas-me o pescoço, por detrás das orelhas, beijos curtos que desaguam molhados na minha boca.

Sem salsa

A fome é amiga do desalento, nunca pensamos a direito com o estômago vazio. Assim estava, por isso fui...

Quatro da manhã

Entre lençóis zapei. Fiquei presa nele. O bailarino russo que fugiu da União Soviética e veio para o Ocidente...

A vida sexual dos telemóveis

O verbo não é bonito mas detesto, detesto, estar a ler um texto na net e encherem-me a página...