Covid-19: Costa tomou a vacina AstraZeneca

0
1037

Treze mortes, 384 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). O número de mortes subiu ligeiramente desde segunda-feira, dia em que foram registados 10 óbitos devido à doença, bem como o número de novos casos que, em 24 horas, passou de 256 para 384. Das 13 mortes registadas nas últimas 24 horas, oito ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo, quatro na região Centro e uma no Alentejo.

O número de doentes internados diminuiu, registando-se 955, menos 41 do que na segunda-feira. Nas unidades de cuidados intensivos estão 213 doentes, menos 18 do que ontem.

“Precaução” com a vacina AstraZeneca

De acordo com os últimos dados da Direção-Geral da Saúde, Portugal tem atualmente 1.163.873 pessoas vacinadas contra o vírus: 824.313 com a primeira dose e 339.560 com a segunda dose.

O primeiro-ministro frisou hoje que a vacina contra a covid-19 da farmacêutica AstraZeneca foi suspensa em Portugal por “uma mera precaução” e manifestou a convicção de que estará “tudo esclarecido” até ao final desta semana.

“É preciso que as pessoas compreendam o que está a ocorrer: estas suspensões são meramente provisórias. A Organização Mundial de Saúde está a fazer uma reapreciação dos dados, a Agência Europeia do Medicamento vai pronunciar-se até ao final da semana e é por uma mera precaução que esta decisão foi tomada”, disse António Costa.

O primeiro-ministro recordou que ele próprio tomou a vacina da AstraZeneca e aguarda “com ansiedade” a segunda dose, que tomará em maio.

“A todos quantos tomaram a primeira dose da vacina, digo para estarem tranquilos e confiantes. E quem aguarda a vacinação, que tenha um pouco mais de calma porque vamos ter alguns dias de atraso. Esta suspensão foi por mera precaução e todos os dados científicos confirmam a qualidade da vacina, a sua segurança. Espero que até ao final desta semana tudo esteja esclarecido e possamos retomar com normalidade este plano de vacinação”, disse António Costa.

As autoridades de saúde portuguesas decidiram na segunda-feira suspender o uso da vacina da AstraZeneca contra a covid-19 por “precaução”. A decisão foi anunciada pela Direção-Geral da Saúde (DGS) e pela autoridade do medicamento (Infarmed) e surge após vários países europeus também já terem suspendido a administração desta vacina devido a relatos de aparecimento de coágulos sanguíneos em pessoas vacinadas.

Espanha, Itália, Alemanha, França, Noruega, Áustria, Estónia, Lituânia, Letónia, Luxemburgo e Dinamarca, além de outros países, incluindo fora da Europa, já interromperam por “precaução” o uso da vacina da AstraZeneca, após relatos de casos graves de coágulos sanguíneos em pessoas que foram vacinadas com doses do fármaco da AstraZeneca.

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here