Benfica livra-se de Rui Pinto (ou o jogo de sombras)

0
3060

Rui Pinto vai deixar o Benfica definitivamente em paz, agora que lhe deram ordem de soltura. O acordo com o hacker será ainda mais vasto, com a sua passagem à reforma absoluta.

Por agora, vai estar sob a vigilância constante da Polícia Judiciária. E poderá também ter em cima de si a secreta SIS, se o primeiro-ministro assim entender.

O pirata informático só terá endereços informáticos fornecidos pelas autoridades portuguesas. E isso já se refletiu na sensaboria das mensagens trocadas entre ele e Isabel dos Santos. Só faltou o convite para um drink.

Muitas das provas que Rui Pinto terá obtido nunca poderão ser usadas, porque foram adquiridas de forma ilícita. Aliás, o hacker andou a reforçar muitos murmúrios que nunca deram investigações de grande monta em Portugal. Por motivos talvez óbvios.

Aconteceu o mesmo com Altino Dias de Oliveira, quando encheu uma revista do Expresso com uma entrevista cheia de revelações sobre terrorismo, em Dezembro de 1980. E não aconteceu nada. A não ser o posterior assassinato de Gaspar Castelo Branco, director-geral dos Serviços Prisionais.

Isabel do Carmo (Brigadas Revolucionárias) tornou-se depois nutricionista e Carlos Antunes não sei. O PRP-BR evoluiu então para as FP-25 de Abril, que muito trabalho deram a Orlando Romano. Mas, no fim, Orlando Romano sumiu, o magistrado do Ministério Público mudou de nome e Otelo Saraiva de Carvalho e mais uns tantos acabaram  amnistiados, apesar de várias mortes em atentados.

Há um ano ouvi, para os lados de Abrantes, um “lá saber, sabemos, mas é necessária vontade política”. Já no tempo do PRP-BR a vontade era só do Inspector Catarino. E nas FP-25 de Abril, a vontade foi de Orlando Romano, director do DCCB (Direcção Central de Combate ao Banditismo). Depois a Justiça foi o que foi.

No Processo Marquês percebemos que o computador pertencia ao Ministério da Justiça e que o juiz do processo até teve uma premonição e não compareceu no sorteio.

Resumindo, sabemos as falsas alegrias que o futebol nos dá. As centenas de milhões de euros que movimenta, por exemplo a transferência de Félix. E o conjunto de nações representadas.

Qual será então o caminho de Rui Pinto?

Desaparecer! Mudar de identidade e deixar Isabel dos Santos a entender-se com João Lourenço. E os portugueses continuarão a esperar sentados que os imbróglios do País se resolvam na paz dos anjos.

Esqueçam o hacker, esqueçam Rui Pinto, porque o rapaz acaba de aceitar a reforma.

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here