100 DIAS DE INVASÃO

Se a guerra terminasse hoje, seria a guerra dos 100 dias. Mas, pelo andar da carruagem, a coisa está para durar.

Quando mandou invadir a Ucrânia, Putin apresentou as suas exigências: garantia constitucional de uma Ucrânia neutral face à NATO; reconhecimento das independências  dos territórios de Donetsk e Lugansk; desnazificação das forças armadas ucranianas.

Zelensky fez-lhe um manguito, rejeitou tudo. A Ucrânia tem um exército bem treinado, ao fim de 8 anos de guerra contra os separatistas no Donbass. Resistiu ao primeiro impacto, angariou apoios a ocidente, mesmo entre aqueles que sempre criticaram o regime implantado em Kiev depois de 2014.

E de repente os EUA vislumbraram nesta guerra uma oportunidade. Milhares de milhões de dólares em armamento estão a ser enviados para a Ucrânia. Armamento cada vez mais sofisticado. A aposta é conseguir enfraquecer a Rússia, deitá-la abaixo. Eliminar um concorrente para a hegemonia mundial.

Cartoon de Hélder Dias.

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here