Chamaram-lhe “facho” e “Hitler”

0
1434

Um grupo de pessoas de etnia cigana, muitos deles jovens, marcou hoje presença no evento de lançamento da campanha eleitoral do candidato às presidenciais apoiado pelo partido da extrema-direita. Foi uma ação de protesto, contra o deputado que tem visado esta comunidade étnica várias vezes, chegando mesmo a sugerir um confinamento específico destes cidadãos portugueses durante a pandemia de covid-19.

Nos cartazes palavras de ordem e recorreram a buzinas para expressar o seu desacordo com as ideias defendidas por Ventura. “Não queremos RSI (Rendimento Social de Inserção), mas trabalho”, “Facho!” ou “Zeca, obrigaram-me a vir para a rua” foram algumas das inscrições nas tarjas e cartazes improvisados e repetidas de viva voz.

“Ele é muito racista e anda fazendo racismo contra os ciganos. Os ciganos não gostam disso. Os meus pais não o suportam, falam muito mal dele, é um Hitler!”, escreveu a agência Lusa ao citar o pequeno Nicodemos, 12 anos, ladeado pelo irmão Netaniel, de 11, ambos do outro lado da rua, em frente ao cineteatro de Serpa, onde decorreu o protesto.

Por aqui, no Duas Linhas, para que seja usado como símbolo na campanha dele, oferecemos ao candidato o cartoon que ele inspirou ao Hélder Dias.

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here