Doentes com mais de 70 anos deviam pagar hemodiálise

Ideia defendida por Manuela Ferreira Leite e que a internet não deixa esquecer.

0
2308

Foi uma má ideia, teve custos políticos para a líder na época do PSD, Manuela Ferreira Leite. Mas não causou espanto esta declaração da antiga ministra das Finanças de Cavaco Silva. Causou indignação. Porque a senhora não entendeu que hemodiálise é um tratamento doloroso, constante e caro, sem o qual o doente morre.

A declaração tem 8 anos mas continua a circular ainda hoje nas redes sociais. Um registo que engana no tempo, mas mantém a memória e prova que adiamos os problemas com a barriga.

Manuela Ferreira Leite corrigiu a sua declaração, disse que queria dizer que “uns têm [a hemodiálise] gratuitamente, outros não” consoante a capacidade financeira. A emenda foi feita num programa da SIC, entrevistada por Ana Lourenço que, entretanto, já está na RTP. O tempo corre.

A jornalista Romana Borja-Santos escreveu no Público as palavras de ex-ministra. “Ferreira Leite insistiu que, se a hemodiálise continuar a ser disponibilizada para todos, então o sistema não funcionará “nem para ricos, nem para pobres”.

“Negócio de milhões da hemodiálise”, relatou a TVI24, dando visibilidade à reportagem de Alexandra Borges, que deixou a TVI oito anos depois.

A reportagem é de dezembro de 2019 e relata: “O negócio da hemodiálise é dominado, em Portugal, por duas empresas multinacionais: a Fresenius e a Diaverum. Juntas, segundo um relatório da Entidade Reguladora da Saúde, conseguem uma concentração de 77% do mercado”.

“O Serviço Nacional de Saúde não tem capacidade de resposta para os 12 mil doentes que existem no país e 90% deles faz o tratamento em centros de diálise privados”.

As redes sociais e os jornais on-line têm esta grande vantagem, não nos deixam esquecer os problemas denunciados, que os políticos esquecem facilmente.

Mas na hora do saldo das contas, só votam 45 por cento dos eleitores que, 5 minutos antes deveriam ver o que postaram ou leram no telemóvel. Não o fazem, a memória é fraca e os maus políticos agradecem.

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here