Covid-19 e PSP bastante atarefados

0
379

Portugal registou hoje mais cinco mortos e um número recorde de 1.646 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Desde o início da pandemia, em março, este é o maior número de casos de infeção registados num só dia. O segundo maior registo aconteceu a 10 de abril, com 1.516, e o terceiro mais recentemente, nesta sexta-feira, com 1.394 novos casos.

A Direção Geral de Saúde indica que, das cinco mortes registadas nas últimas 24 horas, duas ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo, duas na região Norte, onde agora se verifica o maior número de infeções (na sexta-feira liderava Lisboa), e uma no Algarve.

Relativamente aos internamentos hospitalares, o boletim revela que estão internadas 831 pessoas (mais 20 nas últimas 24 horas), das quais 122 em cuidados intensivos (menos três em relação a sexta-feira).

PSP acaba com a farra na Amadora

Na Amadora, duas operações policiais de envergadura que decorreram na Quinta da Lage e na Cova da Moura acabaram com ajuntamentos ilegais de várias centenas de pessoas que frequentavam bares já fora do horário permitido.

Esta operação iniciou-se ao início da noite de sexta-feira no Bairro Alto da Cova da Moura, onde foram identificadas 300 pessoas, fiscalizados e encerrados dois estabelecimentos que se encontravam a funcionar depois das 20:00 e executados dois mandados de detenção.

Mais tarde, já de madrugada, “na sequência de uma recolha de informações que apontava para o exercício ilegal de um estabelecimento de restauração e bebidas, transformado em discoteca, na Quinta da Lage, promoveu-se ao seu encerramento”, refere o comunicado policial do Comando Distrital de Lisboa da PSP.

Houve ainda detenções por posse de estupefacientes, posse de arma proibida e, ainda, execução de mandatos de detenção. A operação contou com todas as equipas de intervenção rápida da Divisão Policial da Amadora, motociclistas da Esquadra de Trânsito, várias equipas de investigação criminal, inteligência policial e reforço da Unidade Especial de Polícia.

No comunicado, a PSP avisa que estas operações “continuarão a ser uma realidade neste território, visando contribuir para o sentimento de segurança das populações que pedem à PSP a intervenção nestes bairros e visam controlar os ajuntamentos durante a realidade pandémica que se vive no país”.

Cova da Moura

A Quinta da Lage

A Quinta da Lage é um bairro de autoconstrução e a Câmara Municipal da Amadora tem estado a implementar um Programa Especial de Realojamento, de modo a poder requalificar a zona. É um processo lento, muitas vezes de difícil negociação com os residentes. Neste momento há ainda algumas centenas de famílias que ali residem, a maioria pessoas de poucos recursos financeiros. Sair do bairro implica procurar casa no mercado de arrendamento e, como todos sabemos, as rendas chegaram a níveis de especulação tal que a maioria das pessoas não consegue pagar. Esse tem sido um dos entraves à concretização do plano camarário, uma vez que as indemnizações propostas aos residentes não são suficientes para resolver o problema de habitação destas pessoas.

O local é visitado com alguma frequência pela polícia, por haver suspeitas de práticas criminais muitas vezes infundadas. A maioria dos que ali vivem são cidadãos sem problemas com a Lei, são apenas pobres.

Quinta da Lage, fotografia de Carlos Narciso

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here