Jornal americano quebra imagem de Zelensky

0
1100

Hoje ficámos a saber que Zelensky não foi apanhado de surpresa pela invasão da Rússia. Ele sabia, foi avisado pelos serviços secretos norte-americanos, escreve o The Wahington Post.

Há dias, este jornal americano publicou uma longa entrevista com Zelensky. Hoje, o mesmo jornal reporta as duras críticas que o Presidente ucraniano está a receber do povo, nas redes sociais, nos jornais, por não ter avisado a população atempadamente e por não ter tentado sequer salvar a vida de tantas pessoas que acabaram por morrer.

tradução do título: Zelensky enfrenta avalanche de críticas por não ter avisado sobre a guerra

As pessoas comuns estão a relatar, nas redes sociais, as suas experiências de caos e fuga, porque não estavam avisadas da invasão, não se prepararam para o que lhes ia acontecer. Podiam ter fugido antes, se tivessem querido. Além de que a denúncia pública da invasão, antes dela acontecer, poderia ter mudado o rumo dos acontecimentos.

Quais são os argumentos de Zelensky, para justificar o que fez? São vários, a saber: o receio do pânico coletivo; o colapso económico; a fuga de capitais.

“Se tivéssemos comunicado… então eu estaria a perder 7 mil milhões de dólares por mês desde outubro passado”, diz Zelensky na entrevista, gravada em vídeo só acessível no site do jornal.

Sevgil Musaieva, editora-chefe da Ukrainska Pravda, um site de notícias ucraniano, publicou no Facebook que ficou “pessoalmente ofendida” com a explicação de Zelensky, dizendo que pôs em causa a inteligência dos ucranianos. Ela não teria fugido, garante, e os 7 mil milhões de dólares por mês de custo potencial para a economia têm de ser pesados contra as vidas perdidas.

recorte do post de Sevgil Musaieva no Facebook

“Como pode uma pessoa que tem Mariupol, Bucha e Kherson na sua consciência dizer que uma evacuação teria sobrecarregado o país?”, escreveu o jornalista Bohdan Butkevich na sua página de Facebook, referindo-se a lugares onde a Rússia foi acusada de cometer atrocidades.

recorte do post de Bogdan Butkevych no Facebook

Este jornalista, cujo nacionalismo não pode ser questionado (basta ver o que publica), considera inaceitável que Zelensky tenha sido avisado da invasão em outubro e ficado silencioso. O ataque foi a 24 de fevereiro. Tempo suficiente para Zelensky ter tentado salvar vidas e antecipar-se ao que veio a acontecer.

Este é o tom geral das críticas a Zelensky. A imagem do líder erodida.

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here