O MAIS BELO PAÍS DO MUNDO

Não é por acaso que estamos no verão, época alta para o turismo no hemisfério norte. Europa e América do Norte procuram recuperar o que perderam durante a pandemia e as pessoas estão de novo a viajar por lazer. O concurso de que damos notícia foi feito e publicado a pensar nisso, provavelmente patrocinado por alguma parte interessada na questão.

0
405

Se nos perguntassem qual é o mais belo país do mundo, a maioria dos portugueses diria que é Portugal. Provavelmente, se fosse assim, seria uma resposta condicionada pelo sentimento, ditada pelo coração, com pouca razão.

O jornal inglês The Telegraph resolveu colocar todos os países do mundo em concurso, a partir de premissas comprovadas. Consideraram 36 critérios, divididos em subcategorias como, por exemplo, paisagem, capacidade turística, cultura, proteção ambiental ou biodiversidade. Quem acham que venceu?

Diz o jornal que foi um concurso muito disputado. Mas, no final, houve um vencedor destacado. Num máximo possível de 2.000 pontos, o vencedor obteve 1.337 pontos (66 por cento), 155 pontos à frente do segundo lugar e a uma distância de 968 pontos do último classificado.

Austrália, paisagem submersa

Bom, o vencedor é, de facto, um país lindíssimo, de uma riqueza natural multifacetada, que vai da tundra ártica aos pântanos tropicais, das montanhas mais altas à orla marítima com ondas perfeitas para surfar. Já perceberam que não foi Portugal a vencer o concurso do país mais belo. Mas qual terá sido, então?

EUA, Nova Iorque, paisagem urbana

O vício deste concurso é beneficiar países grandes. Só países grandes como a Rússia, a China, a Indonésia, o Brasil, os EUA ou o Canadá têm a diversidade exigida e a capacidade de disfarçar agressões ambientais. Um país grande pode ter 50 cidades poluídas e 100 praias paradisíacas e montanhas belas, desertos intocados, reservas naturais imensas e muitas pequenas aldeias e lugares típicos.

Canadá, natureza em estado puro

Abreviando, em terceiro lugar ficou o Canadá. Um país enorme e com pouca população. Em segundo lugar ficou a Austrália, um país continente, também com pouquíssima população. Em primeiro lugar, os EUA, outro país de enorme superfície.

O jornal The Telegraph justifica a vitória yankee por o país ser o “mais glorioso de todos os puzzles geográficos. Montanhas, ilhas, lagos, desertos, glaciares, pradarias e desfiladeiros. Tudo diferente, tudo no seu lugar certo.”  Claro que neste concurso não contou com a insegurança, ou o racismo, os tiroteios de rua, a pobreza, as cidades monstruosas e poluídas, etc.

E Portugal? Vejam o alinhamento classificativo. Um humilde 26º lugar. E nenhum elogio…  

Estranhamos que o primeiro país africano neste ranking apareça apenas no 24º lugar, a Tanzânia. Nos 30 primeiros, só encontramos mais um país africano, África do Sul, no 29º lugar. Mas esta gente nunca foi ao Quénia? A Marrocos? À Namíbia?

O artigo do The telegraph pode ser consultado neste link.

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here