O GÁS E O PETRÓLEO DA PALESTINA

0
690

A existência de reservas de gás natural e de petróleo no offshore da Faixa de Gaza, contribui certamente para Israel manter um cerco económico e militar severo ao território.

A descoberta das reservas de hidrocarbonetos data do ano 2000. Não demorou muito para a British Gas assinalar duas áreas de exploração, Gaza Marine-1 e Gaza Marine-2, mas que ainda permanecem por utilizar.

mapa das reservas de gás e petróleo na Palestina, pontos verdes sinalizam petróleo e pontos vermelhos sinalizam gás

Israel impediu o negócio, apesar das reservas pertencerem à Palestina. Mas enquanto não houver um Estado independente palestiniano, capaz de exercer a soberania sobre o território, não há quem consiga travar as imposições israelitas que impedem a exploração desta riqueza, que iria beneficiar um povo que vive na miséria há décadas.

Quando Arafat era vivo e liderava a OLP, houve uma tentativa de chegar a acordo com o Egipto, de modo a que o gás pudesse ser bombeado para lá e uma parte dos rendimentos servir para financiar a subsistência da população da Palestina. Esse acordo foi boicotado. Quanto ao Hamas, que venceu eleições em Gaza em 2006, sempre foi ignorado nas discussões sobre os direitos de exploração e desenvolvimento dos campos de gás e petróleo.

As Nações Unidas chegaram a organizar conferências e estudos económicos sobre este assunto, iniciativas que nunca contribuíram para se encontrar uma solução satisfatória para os interesses da Palestina.

Do que se sabe, no golfo do Levante existirão 122 triliões de pés cúbicos de gás natural e ainda o equivalente a 1,7 mil milhões de barris de petróleo. Cerca de 60% pertencem à Palestina, o restante a Israel e ao Egipto.

Sem gás nem petróleo, até mesmo o fornecimento de água está dependente da boa vontade de Israel, que usa o acesso a este recurso essencial à vida como arma na luta pelo controlo do território, a economia da Palestina alimenta-se de algum turismo, da venda de artesanato e bugigangas no comércio de nível familiar, agricultura e pesca de subsistência e da ajuda internacional, quando não há bombas a cair do céu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui