Desconfinamento não está a resultar

0
1115

Apesar da vacinação e dos avisos para a contenção, a verdade é que os números da pandemia estão a remontar e o Governo decidiu medidas mais restritivas, no sentido de tentar conter os contágios na Área Metropolitana de Lisboa. Este fim-de-semana estão proibidas entradas e saídas na Área Metropolitana de Lisboa.

Há 1233 novos casos de covid-19 em Portugal, revela o boletim de hoje da Direção-Geral da Saúde, e há ainda duas mortes a assinalar.

Nos hospitais estão 364 doentes internados (mais 13 que ontem) e nos cuidados intensivos estão 88 doentes (mais 5).

O Rt está em 1,12 na globalidade do território nacional e 1,13 no continente: em ambos os casos, são os valores mais altos registados desde 15 de março.

Lisboa e Vale do Tejo somou 804 novos casos esta quinta-feira, o que representa 65,1% do total nacional. A região é assim, pelo 18.º dia consecutivo, responsável por mais de metade dos novos casos identificados pelas autoridades de saúde locais. Dos dois óbitos que constam no boletim da DGS, um ocorreu em Lisboa e Vale do Tejo, enquanto a outra morte relacionada com a covid-19 foi registada a Norte.

Quanto à proibição de entradas e saídas da Área Metropolitana de Lisboa, a decisão vale a partir das das 15h00 desta sexta-feira, 18 de junho.

A ministra Vieira da Silva justificou a decisão como um modo de tentar impedir que o contágio que grassa nos concelhos da AML possa extravasar para outras zonas do país. Mas não se percebe muito bem porque motivo só o fim-de-semana é considerado como mais propício ao contágio.

A AML engloba 18 municípios: Alcochete, Almada, Barreiro, Amadora, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Palmela, Seixal, Sintra, Sesimbra, Setúbal e Vila Franca de Xira.

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here