Rua Cármen Dolores, em Cascais

0
306

Com a sala de espetáculos fechada, o Teatro Experimental de Cascais celebra o Dia Mundial do Teatro de uma forma especial. Não se trata de um espetáculo online como outros fazem, mas de uma inauguração ao vivo e a cores.

Numa iniciativa conjunta da União de Freguesias Cascais-Estoril e a autarquia cascalense, o Dia Mundial do Teatro será assinalado, em Cascais, com a inauguração do nome de uma das suas artérias, em homenagem à actriz Cármen Dolores. A conceituada artista faz parte da história do Teatro Experimental de Cascais, sendo também esta a forma que a companhia encontrou para honrar e celebrar a sua memória, numa data tão especial quanto a desta efeméride. A inauguração terá lugar em Birre, Cascais às 12h30 horas.

Rua Cármen Dolores terá início na Rua de Santana e termina na Rua do Casal Queimado. Se quiser aplaudir a grande artista, mais uma vez, esta é a oportunidade.

No palco do TEC, Carmen Dolores protagonizou êxitos como “Virginia” de Edna O’Brien ou “Espectros”, de Henrik Ibsen.

Nascida a 22 de abril de 1924, a carreira de Cármen Dolores levou-a trabalhar em rádio, cinema e teatro. A primeira vez que subiu a um palco de teatro foi em 1945, com a Companhia Os Comediantes de Lisboa. 

Em 1951, foi para o Teatro Nacional D. Maria II, cuja diretora era Amélia Rey Colaço. Dolores foi uma das criadoras do Teatro Moderno de Lisboa, em 1961, que atuava no Cine-Teatro Império.

A atriz trabalhou com o realizador José Fonseca e Costa em dois filmes, A Mulher do Próximo (1988) e a Balada da Praia dos Cães (1987), além de ter participado em telenovelas.

Em julho de 2018, foi condecorada por Marcelo Rebelo de Sousa com as insígnias de Grande-Oficial da Ordem do Mérito no Teatro da Trindade, antes da estreia da peça Cármen, baseada na sua  autobiografia de Cármen Dolores.

Morreu aos 96 anos de idade, vítima de covid-19.

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here