Como se fabrica um sucesso de vendas

"Pra Cima de Puta" na 4ªedição. Será que vão oferecer o livro como prenda de Natal? Entramos num supermercado e o livro está assinalado como o mais vendido. Nas redes sociais, as "notícias" plantadas são muitos e evidentes. Será isto bullying, também?

0
1004

Quando lançou o livro, depois da primeira vaga de polémica, Cristina Ferreira disse numa entrevista com José Alberto Carvalho que iria doar cada cêntimo que viesse a ganhar com a venda do livro “Pra Cima de Puta”. As receitas sobre a venda do livro “vão ser entregues a associações que combatem o bullying”, garantiu Cristina Ferreira na conversa que teve com José Alberto Carvalho. Afinal, tratar-se-ia de uma ofensiva contra o bullying que a apresentadora sofre nas redes sociais, onde os insultos serão mais que muitos e do mais rasca possível, isto segundo a narrativa que a autora imprimiu no livro. Assim, as organizações que lutam contra o bullying iriam receber esse apoio financeiro proveniente da vernda do livro.

Entretanto, o marketing que “vende” a imagem de Cristina Ferreira acaba de anunciar que o livro já vai na 4ª edição, o que significa um bom número de exemplares vendidos. Aliás, ainda o livro não tinha saído e já a editora se gabava de que a 1ª edição já estava esgotada. Está na altura de saber se a iniciativa já rendeu alguma coisa que se veja e qual foi a organização ou organizações que já receberam o apoio prometido.

Mas também ficamos a saber que, afinal, o livro não trata só de bullying. Também fala de traições perpretadas pela “melhor amiga”. Dito assim, soa a cena passional mas, se repararmos bem, trata-se de traição “profissional”, o que é bem pior, mexe com dinheiro e status. Inadmissível e imperdoável, por certo. Mas, malditos publicitários, não revelam a cena, apenas destapam um bocadinho da ponta do pé, mas quem quiser espreitar por debaixo dos lençóis tem de comprar mesmo o livro.

Ainda se tivessemos a certeza de que era para ajudar a combater o bullying… por vezes, as pessoas que levam com marketing comercial redigido como se fosse notícia também se sentem incomodadas com a insistência: comprem, comprem, comprem o livrinho da Cristina Ferreira. É uma espécie de bullying, de certa maneira.

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here