JIHADISTAS MATAM MISSIONÁRIA

No norte de Moçambique continua a tragédia da guerra que grupos de jihadistas travam contra o Governo do país. Milhares de mortos e refugiados depois, o Estado moçambicano não consegue controlar a situação. Na mais recente ação armada, mataram uma velha missionária Comboniana.

0
656

Tinha 84 anos e foi morta a tiro. Era uma missionária comboniana, estava em Moçambique há 59 anos.

Na noite de 6 para 7 de setembro, um grupo armado atacou a missão católica de Chipene, na província de Nampula, norte de Moçambique.

A missionária Maria de Coppi morreu com uma bala na cabeça. No ataque, os assaltantes queimaram todos os edifícios, incluindo o hospital, os edifícios escolares e a capela.

Não há confirmação de outras vítimas. Em Chipene viviam outros missionários Combonianos. As notícias que chegam do local, dizem que conseguiram fugir para a floresta.  

Maria de Coppi era italiana de nascimento, moçambicana por opção do coração.

O norte de Moçambique, nomeadamente as regiões de Cabo Delgado e Nampula, têm sido palco de ataques de guerrilheiros islâmicos provenientes da Tanzânia. Moçambique pediu ajuda internacional para esse combate armado. Sob mandato da União Africana, uma força militar do Ruanda tem tentado neutralizar esses grupos jihadistas, mas sem sucesso.

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here