A GUERRA DO PÃO

Os cereais ucranianos têm um preço muito baixo e estão a dar cabo da balança de pagamentos de muitos países europeus. E se em Portugal o que queremos é continuar a comprar pão saloio a bom preço, nos países europeus que produzem muitos cereais a concorrência ucraniana está a provocar muitos protestos.

0
794

Na Polónia, o pão é um grande negócio. Cada região tem o seu tipo de pão tradicional. O pão não é apenas algo que se come, faz parte da cultura e tradições dos polacos e, de um modo geral, dos países do leste da Europa.

O costume milenar é receber os visitantes com chlebem i sola (sal e pão), rituais que se repetem nas cerimónias religiosas ou nas festas familiares. Por isso, o pão é um produto de grande consumo que sustenta parte importante da economia desses países. A guerra na Ucrânia, veio desiquilibrar, também, os mercados internos e a agricultura dos países vizinhos, precisamente por causa do pão.

Pão de farinha de trigo selvagem, tradicional na Polónia

Polónia, Hungria e Eslováquia fecharam as suas fronteiras aos cereais ucranianos, como medida de salvaguarda dos seus agricultores. Já em 2022 a União Europeia tinha permitido que estes três países boicotassem os cereais ucranianos nos mercados internos, mas permitindo que atravessassem os territórios em trânsito para outros países da Europa.

GUERRA COMERCIAL PODE AFETAR APOIO MILITAR

Este ano, embora a EU não tenha renovado esse acordo, os três países decidiram unilateralmente proibir a importação de trigo, milho, colza e girassol ucranianos. Na Polónia, a proibição engloba ainda refeições pré-cozinhadas que contenham milho, trigo, colza da Ucrânia.

Como reação, a Ucrânia vai combater a Polónia, Hungria e a Eslováquia… em tribunal. A queixa já foi apresentada na Organização Mundial do Comércio (OMC).

A Ucrânia reagiu, não só com a queixa em tribunal mas, também, ameaça cortar as importações de fruta polaca. Na tréplica, o Governo da Polónia lembrou que tem ajudado bastante o esforço de guerra ucraniano e que seria melhor a Ucrânia pesar bem se vale a pena abrir uma nova “frente de guerra”, mesmo que seja apenas guerra comercial. Ou seja, a Polónia admite retaliar até deixar de apoiar militarmente o vizinho em guerra com a Rússia.

A agência de notícias polaca PAP citou Radoslaw Fogiel, chefe da comissão parlamentar de Relações Exteriores da Polónia, que afirmou que a decisão da Ucrânia de retaliar “cairia mal na Polónia” e que a Ucrânia deveria estar ciente disso.

Murzin (pão de Páscoa polaco recheado com linguiça)

Dados disponíveis na net indicam que a Ucrânia exportou por via férrea quase 2 milhões de toneladas de produtos agrícolas, nos primeiros três meses da presente temporada agrícola. Quase metade das exportações totais. Esses cereais estão a ser levados de comboio, através da Polónia, Eslováquia e Hungria. A somar aos grãos, há ainda 1 milhão de toneladas de óleos vegetais. Produtos que têm sido desviados para os mercados internos da Polónia Eslováquia e Hungria ou que acabam por lá entrar, importados a partir de um qualquer dos membros da União Europeia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui