AFINAL ERA TÃO FÁCIL

0
882

Rui Moreira diz que em 24 horas pode reabrir o STOP, mandado encerrar coercivamente pela Câmara Municipal do Porto por falta de condições de segurança para os utentes do edifício.

Depois de uma conversa com as duas associações de utentes do STOP, o autarca portuense diz que, afinal, o local pode reabrir. Basta que o município destaque 5 bombeiros a tempo inteiro para o local.

Tal como muita gente já tinha dito, o encerramento coercivo do edifício deveria ter sido ponderado previamente. Há dezenas de anos que o STOP funciona nas condições que, só agora, a autarquia considerou potenciadoras de perigo.

É certo que nunca um edifício como este deveria ter tido licença de construção, sem que no projeto existissem saídas de emergência, portas corta-fogo, bocas de incêndio e extintores em locais estudados.

No STOP funcionam dezenas de estúdios de som, salas de ensaio de bandas musicais, além de negócios vários de porta aberta. Se o encerramento do local se confirmasse, mais de 700 músicos ficariam sem local de ensaio e sem arrumos para os instrumentos.

Afinal, teria sido fácil chegar à solução (embora provisória) que possibilita a manutenção da atividade e a realização de obras, depois de um projeto de remodelações que seja aprovado pela autarquia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui