CARROS ELÉTRICOS CHINESES INVADEM EUROPA

0
982

Neste momento, a China é o grande mercado para carros elétricos. Cerca de 11 milhões de veículos elétricos tipo SUV foram vendidos na China, em 2022. E agora, as marcas chinesas preparam-se para invadir o resto do mundo. Parece que vão começar pela Europa.

Quando as indústrias ocidentais deslocalizaram as fábricas para a China, tinham na mira os salários baixos e o imenso mercado interno chinês. Não só passaram a fabricar barato como acederam a esse maná. Mas, agora, a maré está a virar e são as indústrias chinesas a invadir com os seus produtos os mercados do ocidente.

Por exemplo, há cerca de dois anos, a Tesla montou as suas fábricas na China. Foi um sucesso. O Modelo Y da tesla tornou-se o elétrico mais vendido na China. Mas, apenas dois anos depois, as marcas chinesas estão prestes a ultrapassar a Tesla.

Volkswagen, BMW e Toyota também disputam na China esse mercado de veículos elétricos, mas todos juntos não chegam para combater os 93 modelos SUV novos que as marcas chinesas apresentaram no Salão Automóvel de Xangai, em abril. Todos elétricos.

PREÇOS IMBATÍVEIS

Na China, o Zeekr, o carro elétrico topo de gama da marca Geely, ao câmbio de hoje, custa 24.954 euros. O surgimento deste carro a este preço provocou uma quebra superior a 56% nas vendas da Tesla na China. Um aviso terrível para os fabricantes de carros europeus, americanos e japoneses. Por exemplo, a Mitsubishi suspendeu por três meses a produção de seu SUV Outlander na China.

Carro elétrico chinês, modelo Zeekr

As marcas chinesas estão a chegar à Europa. Em Portugal, por exemplo, os grandes retalhistas do mercado automóvel já anunciam os seus modelos chineses. O grupo Salvador Caetano é o distribuidor nacional da BYD, que começará por vender no nosso país três modelos 100% eléctricos. Os preços dos carros da marca asiática começam nos 30 mil euros.

Salvador Caetano vai abrir stands da BYD em Portugal

Curiosamente, seja qual for o desfecho da guerra comercial entre os fabricantes de automóveis elétricos ou outros, parece que a China nunca sairá a perder. A capacidade de manter preços baixos está nas fábricas chinesas. Por exemplo, a Renault e a Tesla já começaram a exportar para a Europa os carros que produzem na China. E a Tesla ainda este ano começará a enviar crossovers Model Y de sua fábrica de Xangai para o Canadá.

fonte: Reuters

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui