RUI NABEIRO

1
3120

Nasceu pobre e morreu rico, hoje, os 91 anos de idade. Começou a trabalhar em criança na mercearia da mãe, onde também se torrava café. Foi pouco à escola, licenciou-se no trabalho e doutorou-se em sensibilidade social. Morreu um símbolo, uma espécie de encarnação do mito do “bom patrão”. Que a sociedade portuguesa perdeu um dos melhores, é inquestionável.

1 COMENTÁRIO

  1. Mais um SENHOR exemplar que parte.
    Deixa obra, afectos, sábios ensinamentos, porque nunca deixou de ser o mesmo cidadão sensível aos problemas alheios.
    Perante a morte de pessoas assim, pouco sei dizer…
    Os meus pêsames aos familiares.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui