ESTAMOS TRISTES

2
3269

Morreu Cândido Ferreira. Médico, cidadão, político, escritor, generoso, impulsivo, polémico, solidário, hoje morreu um homem bom. Morreu uma pessoa de quem gostavamos. Morreu um amigo.

2 COMENTÁRIOS

  1. Só uma nota de pesar e um abraço solidário aos Amigos próximos (aqui também no Duas Linhas) e familiares.
    Fazem falta neste país pessoas íntegras, frontais e solidárias.

  2. Faço minhas as palavras de Carlos Narciso e de Helena Ventura.
    Fui adiando, pelos mais diversos motivos, a visita a sua casa, para apreciar a sua coleção arqueológica e de antiguidades, acreditando sempre que Cândido Ferreira, apesar das informações que nos dava, era homem de mui rija têmpera e que a tudo resistiria.
    Não tive, por isso, o privilégio de o conhecer pessoalmente, mas, nos últimos meses, rara era a semana em que mutuamente nos não saudávamos por correio eletrónico ou trocávamos impressões.
    Admirava nele o dinamismo, a força de vontade, o espírito empreendedor de antes quebrar que torcer. E, de modo muito especial, a coragem em enfrentar opiniões contrárias, quando lhe assistiam sobejas razões para isso. Veja-se, por exemplo, o testemunho que deixou sobre o covid, quando muitos se amedrontavam e evitavam ter opinião; hoje, muitas das suas ‘profecias’ vieram a ter concretização.
    Que ora descanse em paz quem jamais deixou cair as armas do bom combate.
    Elevo por ele uma prece!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui