CUCA ROSETA, ah! fadista!!

Há 100 anos, o Bairro Alto e as tascas do fado vadio atraíam burgueses e arraia-miúda, poetas, atores, jornalistas, "todos se davam as mãos irmãmente na vida de boémia, nas noites de fados e guitarradas nas tabernas do sítio", dizem as crónicas históricas da cidade de Lisboa (A. Sousa, Bairro Alto, pp 59-60).

1
1148

Fadistas nunca tiveram boa fama, fossem homens ou mulheres. No passado, o fado sempre esteve ligado à marginalidade. Severa, a primeira diva do fado de Lisboa, era prostituta e só cantava nas horas vagas.

Na tasca da putaria                                 
Houve ontem grande bulha,                                                                                                                                              Veio de lá a patrulha,                                                                                                                                                         Pra o Carmo levar me queria                                                                                                                                            (fado popular do século XIX)

Hoje, tudo mudou. Mesmo aqueles fadistas que se aburguesaram, alguns continuam irreverentes e livres de costumes. Podemos supor que será esse sentido de liberdade e bastante irreverência que justificam o modo como Cuca Roseta exibe o corpo. Seja no palco, a cantar fado, ou nas redes sociais a promover imagens de marca, Cuca tapa-se pouco.

A exibição tem provocado avalanches de críticas. E de aplausos também, evidentemente. Nós por cá, gostamos de ver, embora por vezes a coisa não seja bem concebida. A fotografia pode ser cruel. A falta de Photoshop e as calças elásticas revelam rabos um bocadinho exagerados. Por exemplo, as fotografias onde ela aparentemente pretende mostrar um restaurante onde jantou podem abrir o apetite, mas ficamos sem saber se era isso que se pretendia.

Mas, bela Cuca, nada de esmorecer. É preciso aproveitar, enquanto se pode. Depois dos 40, o relógio anda mais depressa. Quem te diz isto, não mente.  

Ninguém duvida que a boa forma física ajuda a vender seja o que for. Discos de fado, também. Enquanto tiveres uma boa figura na montra, vais continuar a viajar e a vestir do bom e do melhor. E nós a ver-te.

todas as fotografias foram partilhadas do Facebook de Cuca Roseta

1 COMENTÁRIO

  1. Perfeitamente de acordo, meu caro Carlos Narciso. Lá diziam os antigos «Est modus in rebus», que nós podemos traduzir por «haja maneiras!» ou «nem tanto ao mar nem tanto à terra». E Cuca Roseta até nem precisa desses ademanes – digo eu – para se manter no patamar em que está. E dizes bem: ai os 40!…
    Parabéns pela acutilância!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui