Repetição das eleições no círculo Europa custa uma fortuna

MAIS DE 4 MILHÕES E 600 MIL EUROS SÓ EM DESPESAS COM O CORREIO. FALTA SOMAR AS DESPESAS COM A IMPRESSÃO DOS BOLETINS, EQUIPAMENTO DAS MESAS DE VOTO, TRABALHO DOS ELEMENTOS COLOCADOS NAS MESAS DE VOTO E NA CONTAGEM DOS VOTOS.

0
925

Ninguém diria, mas há eleições para deputados da Assembleia da República, no próximo domingo, dia 13. Trata-se da repetição da votação no círculo da Europa, decidida pelo Tribunal Constitucional. Uma operação que vai custar ao Estado português cerca de 4 milhões e seiscentos mil euros só em despesa com correio.

Há 15 dias, no Diário da República veio a autorização do Governo para se efetuar essa despesa para contratação dos serviços postais para a repetição do ato eleitoral no círculo da Europa. Em rigor, são 4.621.252,67 €.

Os boletins de voto são impressos em Portugal e expedidos pelo correio para os diferentes locais onde existirão mesas de voto. Além disso, há os votos por correspondência que, evidentemente, são de porte pago pelo Estado português.

“É imprescindível que a CTT – Correios de Portugal, S.A., proceda à expedição de 925.947 boletins de voto, com a maior brevidade possível, tendo em atenção a data do ato eleitoral e o Mapa Calendário das Operações Eleitorais definido pela Comissão Nacional de Eleições”, dizia o texto justificativo para a autorização da despesa.

Acontece que é dinheiro mal gasto. A grande maioria dos eleitores irá abster-se. A abstenção é sempre muito elevada e, agora, depois dos emigrantes terem visto os seus votos anulados devido a uma trapalhada da política partidária despoletada pelo PSD, duvidamos muito que queiram voltar a votar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui