Banco vai substituir trabalhadores por máquinas

Os portugueses fartaram-se de injetar dinheiro no Novo Banco. Aos milhões. E agora o Novo banco vai reduzir o número de trabalhadores. É a paga!

0
962


Entrei no balcão do Novo Banco da Rua Atriz Palmira Bastos e fiquei a saber que será extinto. Os seus clientes passarão a usar o balcão dos Olivais, que terá apenas um funcionário e muitas máquinas. A informação foi-me dada no próprio balcão.
O objetivo de uma empresa privada é o lucro. Mas o lucro não é importante para o País. Importante é dar trabalho aos portugueses e pagar-lhes por isso.

Passos Coelho viveu sempre à sombra de barões

O Novo Banco é uma invenção de um rapazola chamado Pedro Passos Coelho, que conheci há muitos anos na Juventude Social Democrata, do pós-António Fontes. 
Era um palavroso, que vivia a sombra dos barões do partido, como Ângelo Correia. Que mais tarde o veio a enjeitar. Confirmou-me Ângelo Correia no seu escritório nas Torres da Amoreiras.
Este rapazola tornou-se a marionete de Cavaco Silva, o algarvio que foi fazer a rodagem do carro à Figueira da Foz e que Marcelo Rebelo de Sousa e Pedro Santana Lopes meteram em secretário-geral do PSD.
Assim sem mais, quase como se fosse uma graçola. Devem-se ter fartado de rir. Para nossa desgraça.

A Nani Holding que ninguém conhece 

O Pedro teve sempre muito jeito para decorar e repetir tudo. Foi o que fez com Novo Banco, entregando o BES-bom a uma empresa que ninguém conhece: a Nani Holdings.
Os jornais e as televisões portuguesas fartaram-se de explicar quem estava por trás da Nani: a Lone Star Fund, com sede no Luxemburgo. Um pequeno país que tem vivido de alegados esquemas financeiros estranhos. Coisas que perturbam as economias e as vidas dos cidadãos europeus.


Novo banco quer alienar… trabalhadores!

A Nani Holdings é detida a 100% pela Lone Star, com sede fiscal nas Bermudas, que é outro paraíso que deveria ir ao fundo.

Todos nos recordamos da obscena (como diria Bagão Félix) alienação de ativos ao desbarato pelo Novo Banco. 

Agora o banco liderado por António Ramalho quer alienar trabalhadores!
Já não bastava a boda aos podres de ricos sem rosto, que foi a venda do Novo Banco. Agora soma-se o despautério de um banco dar lucro, segundo o seu presidente António Ramalho, e despedir aqueles que internamente ao longo de anos o construíram.

Mário Soares foi a Madrid para fundar um banco em Lisboa…

As empresas privadas perseguem o lucro, mas têm obrigações sociais. Portugal precisa de trabalho. E bancos há muitos. Ou fazem-se rapidamente. Como aconteceu com o Banco Comercial Português (BCP).
Mário Soares foi então a Madrid, nos anos 80, convidar de propósito um engenheiro! Jardim Gonçalves! Para fazer um banco comercial em Lisboa, sabe-se lá porquê. 
Depois o “Correio da Manhã” fez uma machete, por falta de tema a um domingo (era Agostinho de Azevedo chefe de Redação) e zás! Nascia o BCP.

Contrato do Novo Banco guardado a 7 chaves

O contrato para a compra do Novo Banco esteve guardado a 7 chaves, como revelou a TVI. O documento é extenso e complexo. E pelos vistos Passos Coelho, o D. Sebastião da direita de Cavaco Silva, fez um mau negócio para os portugueses.

Aquilo tem sido um sorvedouro de dinheiros públicos.

O Xi Jinjing  trata-lhes da saúde…

As empresas que operam em Portugal e na Europa comunitária terão servir os interesses dos portugueses e dos Europeus. O novo banco deveria ser impedido de prosseguir a sua política de despedimentos. 
Que raio! No futuro próximo, os nossos filhos vão trabalhar onde? Somos todos estúpidos o quê?

Se a finança internacional sem rosto quer arrebanhar árvores de patacas, que vá para a China. Que o Xi Jinping trata-lhes da saúde!

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here