Secretas zangadas com a Câmara de Lisboa

A divulgação de nomes da oposição russa a Putin, em Lisboa, desagradou aos serviços secretos europeus. E provocou uma risada ao mais famoso ex-espião português Jorge Silva Carvalho, como aliás se pode ler no seu Facebook.

0
969

Adélio Neiva da Cruz, o chefão do SIS, terá recebido telefonemas dos seus colegas de outros países. Da Grã-Bretanha, por exemplo, que tudo faz para proteger os dissidentes russos. Muitas vezes sem sucesso. De Navalni a Markov.

Aliás, Rússia procede do mesmo modo com os dissidentes ocidentais, como Eduard Snowden , que revelou que andamos todos sob escuta e conseguiu depois abrigo em Moscovo.  

Existe um acordo de cavalheiros na comunidade das informações mundial para que as coisas não caiam no absurdo. E, por isso, estranhou-se que a Câmara de Lisboa se metesse nestas cavalarias altas.

O ex-espião Jorge Silva Carvalho, autor do livro «Ao Serviço de Portugal», deitou água na fervura, ao revelar que os russos têm humor e até contam as melhores piadas.

Jorge Silva Carvalho foi a pedra mais importante na mudança de instalações do Serviço de Informações e Segurança (SIS) da Avenida Alexandre Herculano para o Forte do Lumiar. Onde agora está sentado ao comando Adélio Neiva da Cruz .

Silva Carvalho conhece o embaixador Mikhail Kamynin, que garantiu não ter transmitido os dados a Moscovo. As informações terão sido desprezadas, porque tudo tem regras. Para que todos possam continuar nos seus papéis a jogar as cartadas.

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here