Covid-19: Lisboa e Cascais sob vigilância apertada

0
422

Em 4 dias, Cascais passou de 98 casos por 100 mil habitantes para 120, limite a partir do qual existe um retrocesso quanto ao desconfinamento. O mesmo se passa em Lisboa, onde a autarquia já anunciou o cancelamento das festas dos santos populares que, assim, pelo segundo ano consecutivo, não se realizam. Estes dois concelhos estão agora sob vigilância apertada das autoridades sanitárias.

Embora a vacinação prossiga em bom ritmo, o descontrole que existiu na realização de alguns eventos terá contribuído para o agravamento da situação, com o índice Rt a subir acima de 1.

Há já previsões de um aumento exponencial no número de casos de contágio (240 casos por cada 100 mil habitantes por volta de 13 e 14 de junho), agora em camadas mais jovens, nas faixas etárias entre os 15 e os 50 anos. Na verdade, isto demonstra que a vacinação resulta porque, antes, eram os mais velhos as principais vítimas do covid-19 mas, hoje, os mais velhos estão todos vacinados e a doença deixou de os afetar, de um modo geral.

O Governo anunciou hoje a manutenção do estado de calamidade e aconselhou a população a recorrer aos testes rápidos, mesmo sem haver sintomas de contágio. Segundo António Costa, será uma boa ajuda para controlar a epidemia, uma vez que isso permitiria detetar precocemente novos casos de contágio.

Mesmo perante sinais de alarme sobre a possibilidade da pandemia vir a recrudescer, o Governo decidiu continuar a aliviar as medidas restritivas. Assim, o comércio deixará de ter restrições horárias, os restaurantes podem funcionar até à 1 da manhã, o teletrabalho deixa de ser obrigatório, as salas de espetáculo poderão voltar a ter espetáculos até á meia-noite. Mantêm-se em vigor as restrições quanto à lotação dos espaços já definidas pela DGS. Mas isto só vale para os concelhos que mantém índices abaixo dos 120 contágios por 100 mil habitantes.

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here