Lisboa, luxo é deixar o carro estacionado

1
942

Depois de ter dado alguma folga aos utentes durante o primeiro ano de pandemia, a EMEL – Empresa de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa – prepara a “vingança” com novos tarifários bastante mais gravosos para quem pretende estacionar o automóvel nas ruas da cidade.

A empresa anunciou ir avançar com as zonas castanha e preta, cujos tarifários estão a ser considerados excessivos por muita gente. Tarifário castanho, 2 € por hora. Tarifário preto, 3 € por hora.

Tal como já acontece com a tarifa vermelha, estas duas novas modalidades limitam o estacionamento a duras horas. Depois, a viatura terá de mudar de local. Regras que parecem ter como única intenção afastar os automóveis do centro da cidade.

Estas novas tarifas foram aprovadas pela autarquia em dezembro e entram agora em vigor  nas ruas das freguesias de Santa Maria Maior, Misericórdia e Santo António, na zona histórica da cidade. Campolide, Avenidas Novas e São Domingos de Benfica serão igualmente zonas abrangidas pelos novos tarifários.

O valor dos dísticos também sofreu alterações. Assim, o primeiro dístico passou a ser gratuito, mas o segundo dístico passará a custar 54 € e se houver um terceiro carro na família, o dístico de estacionamento residente custará 132 € (valor que não sofreu alteração).

1 comment

  1. Esta empresa a é que é fascista mesmo então estão a aumentar os valores e receberam 15 milhões da Mafiosa camara por perdas durante a pandemia depois admirem se que as pessoas votem nos partidos de direita estamos fartos de xuxialismo

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here