Covid-19: “temos de evitar a 4ª vaga”, diz Marcelo

0
520

Boletim epidemiológico, números de hoje: sete mortes, 280 novos casos confirmados de infeção, 512 pessoas internadas, 126 doentes em cuidados intensivos.

Das sete mortes verificadas nas últimas 24 horas, seis foram registadas na zona de Lisboa e Vale do Tejo, e uma na região Norte.

Com os índices relativamente baixos, mais ou menos ao nível do que sucedeu em outubro do ano passado, o Presidente da República insistiu na necessidade de termos de “fazer tudo para que não haja quarta vaga em Portugal.”

“Evitar a 4ª vaga em Portugal”

Marcelo apelou aos portugueses para terem contenção nos seus contactos pessoais, “estamos no sábado que antecede o domingo de Páscoa, no fim de uma semana muito intensa em termos de encontros familiares, antes de semanas de abertura na economia, na escola e na sociedade… Aquilo que eu tenho a pedir é que todos façamos tudo o que estiver ao nosso alcance para que o R (índice de transmissibilidade) não suba, para que o número de casos não suba, para que o número de internados estabiliza ou diminua“, disse o Presidente da República este sábado.

Marcelo Rebelo de Sousa não escondeu preocupação com a Europa onde vê “confinamentos prolongados” e até quem já fale numa quarta vaga da pandemia em curso. É isso que quer evitar em Portugal, principalmente depois da terceira vaga ter colocado o país como o pior em todo o mundo no início deste ano, além de ter obrigado a um segundo confinamento com renovado impacto económico. “Quanto mais depressa a pandemia desaparecer, menor será a crise e menos profunda será”, disse o Presidente. E todos concordamos com ele.

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here