Aumentam as ruas esburacadas na Lisboa histórica

0
1257

É um mito a reabilitação de Lisboa antiga como provam os inúmeros prédios em ruínas e calçadas esburacadas. A Rua das Escolas Gerais é um exemplo desse logro em que os lisboetas caíram, por não resistirem à expulsão dos bairros históricos. A galinha dos ovos de ouro do turismo da mochila morreu e Lisboa ficou pior. A Lisboa histórica esvaziou-se das suas gentes.

Existem hoje milhares de casas vazias e prédios abandonados ou em ruínas. A cidade histórica está abandonada e aumentam as ruas esburacadas.  A zona do Mirador de Santa Luzia é um exemplo emblemático. Um nojo. E o presidente da Câmara e o seu braço direito Manuel Salgado estão desaparecidos.

A Câmara foi na conversa de gente sem escrúpulos, como Ricardo Robles, vereador do Bloco de Esquerda, que pinchava as paredes contra o alojamento e ao mesmo tempo especulava com a situação. 

Dos “Robles” nunca mais tivemos notícias, porque têm a pança cheia dos bons negócios. Feitos a reboque da Lei do Arrendamento de Assumpção Cristas.

O mesmo sucede com os infelizes habitantes expulsos das suas casas. Porque não têm os holofotes de um país que se prende à desgraça do momento. E depois janta e vai dormir. E, quando acorda, espera uma desgraça fresquinha.

Temos de parar. Os fracos, os francos e os honestos não podem ficar para trás. Estamos a falar de 99 por cento dos portugueses. E também do futuro dos nossos filhos.

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here