Covid-19: 303 mortes enquanto prossegue vacinação

0
348

Nos hospitais portugueses nunca estiveram tantos doentes internados nos cuidados intensivos, como hoje, dia em que se atingiu o número de 858 pessoas internadas. Em enfermaria estão internadas 6.694 doentes, mais 150 que ontem. Quando se julgava que já tinham atingido o limite, os trabalhadores hospitalares reinventam o hospital e esticam a manta e cada um deles desdobra-se em dois.

Morreram 303 pessoas, igualando o máximo de mortes diárias atingido no passado dia 28 de janeiro. Mais de metade destas mortes (153) verificaram-se na região de Lisboa.

O boletim epidemiológico da Direção Geral de Saúde regista ainda 9.498 novos casos de infeção por SARS-CoV-2.

Vacinação indevida é inaceitável

No âmbito da vacinação em curso contra o covid-19, o Ministério da Saúde anunciou que, neste momento, 249.337 pessoas já tomaram a primeira dose e 53.652 já têm a vacinação completa.

Num comunicado, o Ministério da Saúde considerou “inaceitável” qualquer utilização indevida de vacinas contra a covid-19, alertando que este ato pode ser “criminalmente punível”.

“A utilização indevida das vacinas contra a covid-19 pode constituir conduta disciplinar e criminalmente punível, em face da factualidade concreta que venha a apurar-se em sede de inquérito”, afirma o Ministério da Saúde no comunicado.

O comunicado do Ministério da Saúde surge depois de terem sido conhecidas situações de pessoas que foram vacinadas e que não estariam entre os grupos prioritários da primeira fase de vacinação.

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here