Covid-19: 274 mortes em Portugal, América chora por Larry King

0
424

A cada dia que passa, um novo máximo de mortes. Hoje há registo de 274 mortes relacionadas com a covid-19, o maior número de óbitos em 24 horas desde o início da pandemia. A tragédia atinge uma dimensão nunca antes imaginada. Talvez tenha sido esse o nosso problema: falta de imaginação. O boletim epidemiológico, que não tem nada de imaginativo e é apenas cru e duro, menciona ainda o surgimento de 15.333 novos casos de infeção com o novo coronavirus, também um novo máximo diário. Isto significa que vai continuar a morrer muita gente, todos os dias, até que os contágios diminuam.

Portugal ultrapassou hoje a barreira dos dez mil mortos (precisamente 10.194) desde o início da pandemia, em março do ano passado. Em 11 meses, apenas.

O boletim epidemiológico de hoje revela também que estão internadas 5.922 pessoas, mais 143 do que na sexta-feira, das quais 720 em unidades de cuidados intensivos, ou seja, mais cinco. Continuamos a divulgar novos máximos.

Relativamente às 274 mortes registadas nas últimas 24 horas, 122 ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo, 65 na região Centro, 55 na região Norte, 23 no Alentejo e nove no Algarve. Não houve registo de mortos nas regiões autónomas de Madeira e Açores.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo – que representa um quarto das novas infeções e quase metade dos óbitos – foram notificadas 6.135 novas infeções, a região Norte registou mais 4.020 novas infeções nas últimas 24 horas e na região Centro, registaram-se mais 2.933 casos, acumulando-se 87.095 infeções e 1.711 mortos. No Alentejo, foram assinalados mais 651 casos. A região do Algarve tem hoje notificados mais 471 novos casos. A Região Autónoma da Madeira registou 117 novos casos. Na Região Autónoma dos Açores foram registados 34 novos casos, um deles na ilha do Corvo, o primeiro detetado na mais pequena e isolada ilha do arquipélago.

Famosos que morrem com covid-19

O humorista Jorge Sousa Costa, dos Parodiantes de Lisboa, morreu hoje no Hospital de Santa Maria, cinco dias depois de ter sido internado com covid-19. Jorge Sousa Costa estreou-se em 1959. No Teatro Nacional integrou no elenco de “O Lugre” e, no mesmo ano, interpretou várias peças na televisão e no teatro radiofónico.

O ator participou em vários filmes, novelas, séries televisivas e, desde 1999 integrava a equipa dos Novos Parodiantes, grupo responsável por programas radiofónicos humorísticos e realização de espetáculos.

Também o célebre apresentador americano de televisão Larry King morreu hoje, aos 87 anos, num hospital em Los Angeles, na Califórnia, onde foi internado depois de ter sido infetado pelo novo coronavírus.

O apresentador teve a seu cargo o “Larry King Live”, na cadeia de televisão CNN, durante mais de 25 anos.

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here