São precisos dois para dançar tango

0
785

Rui Rio diz que o Chega nos Açores é um partido moderado. Terá sido isso que possibilitou o acordo firmado entre PSD e Chega para sustentar um governo da direita nos Açores. E o líder do PSD admite que se “no futuro, no continente, o Chega se moderar pode haver hipóteses de diálogo.”

Até aqui a esquerda política pensava que não seria possível algum partido, nem mesmo o CDS, fazer um acordo com o Chega. O PS, aliás, jogava até com a voracidade do Chega para ir abocanhando partes do eleitorado do PSD e do CDS, facilitando assim a vida ao PS. Mas este calculismo político pode não correr bem.

Mas enquanto Rio diz que o Chega se “moderou” nos Açores, o deputado Ventura diz que se o PSD se radicalizar um bocadinho que talvez ele admita fazer um acordo nacional com o PSD… é o Chega a apostar que o PSD já não consegue o poder por si só. O CDS já nem entra nestas conversas…

A dança é a dois e, neste tango, quem conduz parece ser o deputado Ventura, como mostra o cartoon do Hélder Dias.

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here