Covid-19: 55 mortes e uma manifestação

0
2425

Nas últimas 24 horas, registaram-se  6.602 novos casos de infeção com o novo coronavírus e 55 mortes associadas à doença covid-19, segundo o boletim da Direção-Geral da Saúde divulgado hoje.

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 3.305 mortes. O maior número de novos casos diários de infeção com o SARS-Cov-2 foi registado na sexta-feira, com 6.653 casos.

Segundo o boletim, a região Norte regista o maior número de infeções e de mortos nas últimas 24 horas, seguindo-se a região de Lisboa e Vale do Tejo. Das 55 mortes registadas, 28 ocorreram na região Norte, 17 na região de Lisboa e Vale do Tejo, oito na região Centro e dois no Alentejo.

Relativamente aos internamentos hospitalares, o boletim epidemiológico revela que estão internadas 2.798 pessoas (menos uma que ontem) e destas estão 413 em cuidados intensivos (mais 25 do que ontem).

A Pão e Água

Centenas de empresários e trabalhadores da restauração, eventos culturais e animação noturna manifestaram-se esta manhã no Rossio, em Lisboa, exigindo apoios do Governo para lutarem contra o desemprego e continuarem “a pôr pão na mesa”.

O protesto faz parte do movimento “A Pão e Água” (que bem podia ser uma receita de açorda…), que na sexta-feira foi palco de desacatos entre os manifestantes e a polícia no Porto. Os proprietários de restaurantes, bares, discotecas e cafés exigem o levantamento da obrigatoriedade para fechar portas às 13h e pedem um pacote de ajudas financeiras para o setor.

Alguns manifestantes menosprezam o problema da pandemia ao exibirem cartazes que dizem, “Querem matar 100% dos restaurantes por 3% de contágio”.

O Governo, entretanto, anunciou mais um apoio para este setor no valor de 25 milhões de euros, que visa compensar os restaurantes pelas perdas nos dois fins de semana de recolher obrigatório a partir das 13h00.

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here