Mulheres australianas revistadas nas partes íntimas no aeroporto de Doha

0
2919

Leio no Daily Mail Online este título e tremo pelo sinal de abuso de poder e brutalidade mental manifestada pelo pessoal da linha aérea do Qatar e as outras entidades do Hamad International Airport de Doha, Qatar ao obrigarem as mulheres a tirarem a roupa interior para uma médica analisar os genitais sem seu consentimento por, alegadamente, ter sido encontrado um feto numa casa de banho. A BBC também difundiu a mesma notícia.

Foram treze as passageiras australianas que, já embarcadas no voo para Sidney, foram retiradas do avião para a acção de busca invasiva ser efectuada numa ambulância, relata o Daily Mail Online. O caso passou-se no dia 2 de Outubro no voo para Sidney e gerou uma forte e incómoda situação diplomática entre a Austrália e o Qatar.

A notícia acrescenta que nenhuma das mulheres foi informada previamente da causa da humilhante“ revista” íntima.

O Departamento dos Negócios Estrangeiros australiano disse estar atento aos “preocupantes relatos” sobre o incidente e receberam das autoridades do Qatar a certeza de que seriam prestadas informações muito em breve.

No regresso ao seu país, as mulheres, postas em quarentena num hotel, apresentaram queixa.

Ficam muitas questões por perceber, desde logo, a razão por que só “desconfiaram” de 13 mulheres australianas, de acordo com as informações entre os 34 passageiros a bordo, para levarem a cabo tal acção. Seriam as únicas mulheres naquele voo?

O Qatar é uma pequena península no Golfo Pérsico com 1.400 km. quadrados de área, fazendo fronteira com a Arábia Saudita. Tem mais de dois milhões e meio de habitantes e um rendimento acima dos 100 mil US dólares per capita, capital Doha, regime de monarquia absoluta. Independente do Reino Unido em 1971.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui