Lisboa presta homenagem a Alcindo Monteiro

0
887

A Câmara Municipal de Lisboa vai, hoje, prestar homenagem a Alcindo Monteiro, o jovem português de ascendência cabo-verdiana assassinado na Rua Garrett há 25 anos, num crime de ódio racial, com uma placa evocativa.

A placa evocativa tem o seguinte texto:

“Nos 25 anos do assassinato de ALCINDO MONTEIRO (1967-1995) neste mesmo local, a cidade de Lisboa reafirmou o seu dever de memória e justiça e o seu compromisso com o combate ao racismo e ao fascismo sob todas as suas formas”

A placa está patente no local onde Alcindo morreu, junto ao nº19 da Rua Garrett, na baixa lisboeta.

Numa nota divulgada ontem, a Câmara Municipal de Lisboa afirma que “perpetua desta forma a memória sobre a sua vida e sobre o que a sua morte representou: um gesto de barbárie de uma ideologia que não se desvaneceu e que ainda está presente sob muitas formas em muitos países, incluindo Portugal”.

A cerimónia será presidida por Fernando Medina, presidente da autarquia.

imagem Google maps da Rua Garrett, Lisboa

Recordando, foi em 1995, na madrugada de 10 para 11 de junho, um grupo de cerca de 50 ‘skinheads’ invadiu as ruas do Bairro Alto, em Lisboa, e atacou com violência várias pessoas. Onze foram julgados e condenados por homicídio, seis foram condenados por agressões e dois foram absolvidos.

Alcindo Monteiro tinha 27 anos quando foi assassinado. Vinte e cinco anos depois, os assassinos já estão em liberdade e novamente a contas com a justiça: em maio deste ano, o Ministério Público constituiu como arguidos 37 neonazis suspeitos de agressões brutais e tentativas de homicídio contra afrodescendentes e homossexuais, entre os quais se contam cinco dos condenados pela morte de Alcindo Monteiro.

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here