Isaltino candidato à Câmara de Lisboa

3
2952

Lisboa está ser descaracterizada pela actual Câmara Municipal que permite a construção de mamarrachos, como se fossem obras arte. E isso pode abrir janelas a candidatos inesperados às próximas eleições camarárias.

Os mamarrachos são da responsabilidade do presidente Medina e do seu braço direito Salgado. A cidade está a assemelhar-se a uma capital da América Latina, com edifícios de gosto duvidoso, a excederem as cotas do bom senso. A única novidade de Medina têm sido os jardins e novos lancis de passeios.

A importância económica de Lisboa está a ser transferida para Oeiras, que aproveita muito bem os seus terrenos livres. Isaltino teve problemas graves, é certo. Mas ninguém lhe pode roubar o mérito de ter transformado uma Oeiras desorganizada e pobre numa cidade dinâmica.

Quando ainda era presidente da Câmara de Lisboa, António Costa manifestou o seu desagrado pela falta de interesse dos lisboetas na sua cidade. Dizia ele que “Lisboa não pode perder mais habitantes”. Foi numa palestra da Fundação Americana no Hotel Sheraton. O embaixador da Irlanda aproveitou a ocasião para manifestar também o seu desagrado com os taxistas de Lisboa, que considerou os mais mal-educados de toda a Europa.

Isaltino Morais enganou-se no SATU, que não serve para nada. Mas de resto tem conseguido atrair para Oeiras grandes empresas e muitos lisboetas que passaram a ser oeirenses. Para completar o arco da sua boa governação, basta-lhe fazer mais praças nos núcleos populacionais e ligar tudo em rede por metro de superfície. A cereja em cima do bolo acontecerá quando Isaltino atrair mais actores e artistas. Oeiras precisa de monumentalidade e isso só pode ser conseguido com os novel-artistas. Não basta o escultor Simões de Almeida.

Isaltino terá cometido um erro. Mas já o pagou mil vezes pela qualidade de vida que proporcionou na sua cidade, pela construção de forma humanizada de Oeiras.

Isaltino Morais será um forte candidato a Lisboa, cidade que não pode continuar a perder importância económica e social. E a desaparecer à medida que fica sem população. Caramba! Afinal Lisboa é a capital do País. Ou querem que seja Oeiras?

3 comments

    • O seu comentário não faz sentido, no que a nós diz respeito. Nada do que tem sido escrito ou exibido neste site se destina a “lavar” seja quem for. O que você acabou de ler é uma crónica de opinião, assinada, e que expõe uma análise política especulativa (como todas as análises). Pode contrapor com argumentos, mas não devia largar bojardas sem as sustentar nalguma coisa. Não gosta do Isaltino? Explique as suas razões, no enquadramento desta crónica.

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here