Covid-19: regresso ao “estado de calamidade”

0
1334

O Governo decidiu hoje elevar o nível de alerta por causa da pandemia, que passa da “situação de contingência” para “situação de calamidade”. Os índices da pandemia estão a atingir valores muito elevados, hoje o boletim da Direção Geral de Saúde assinala sete mortes e 2.072 casos de novas infeções em apenas 24 horas.

Em termos de novas infeções é recorde absoluto em Portugal. Até agora, o valor mais alto de contaminações num só dia tinha sido registado em 10 de abril com 1.516 casos.

O número de internamentos também estão a aumentar, hoje há 957 doentes internados (mais 41) e 135 em cuidados intensivos (mais três).

Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificados mais 802 novos casos de infeção, 38,7% do total. Na região Norte há registo de 1001 novos casos de covid-19, 48,3% do total.

3 mil casos por dia

A expectativa das autoridades sanitárias e do próprio Governo é de que tudo pode ainda piorar bastante, a ministra da Saúde avisou hoje que podemos vir a registar brevemente 3 mil casos diários, isto segundo uma estimativa feita pelo Instituto Ricardo Jorge que a ministra citou.

Tudo depende da atitude da população, avisou Marta Temido. Sem uma alteração de comportamentos, a pandemia vai continuar a afetar cada vez mais pessoas.

Marta Temido salientou que estes números não têm em conta as medidas decididas e anunciadas hoje em Conselho de Ministros, como o uso de máscara na via pública ou a redução para cinco pessoas do limite máximo de ajuntamentos.

Pré-campanha em confinamento

A pandemia requer uma atitude responsável. Não há argumento algum válido contra esta lógica. Uma das primeiras reações, nesse sentido, foi a da candidata à Presidência da República, Ana Gomes, que decidiu “confinar” todos as ações de pré-campanha previstas para as duas próximas semanas.

“Devido ao agravamento da situação da pandemia em Portugal e à necessidade de cumprir com o máximo rigor e sentido de responsabilidade cívica as medidas sanitárias hoje determinadas pelo governo, a candidatura de Ana Gomes à Presidência da República decidiu cancelar todas as ações de campanha programadas para as próximas duas semanas em todo o país”, refere uma nota da candidatura enviada à agência Lusa.

A candidatura de Ana Gomes “reconhece a pertinência das novas medidas hoje adotadas pelo governo e pelas autoridades de Saúde no sentido do reforço das medidas sanitárias, visando diminuir os riscos de contágio da população e reduzir as consequências sanitárias, económicas e sociais da pandemia”.

Estão, assim, cancelados todos os debates públicos subordinados ao tema “Cuidar de Portugal” já anunciados para a próxima sexta-feira, dia 16, em Braga, e para o próximo sábado, 17, no Porto.

Os debates irão realizar-se nos mesmos locais, “logo que a situação sanitária o permita”, esclarece ainda a candidatura de Ana Gomes.

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here