Covid-19: 12 mortes, estádios vazios e hospitais cheios

0
1351

Portugal contabiliza hoje mais doze óbitos relacionados com a covid-19 e 963 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde.

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 1.995 mortes e 78.247 casos de infeção, estando hoje ativos 26.407 casos, mais do 465 que ontem.

A DGS indica que das 12 mortes registadas, seis ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo, onde também se verifica o maior número de infeções, três na região Norte, duas na região Centro e uma no Alentejo.

Relativamente aos internamentos hospitalares, o boletim revela que nas últimas 24 horas há menos 14 internados em enfermarias e menos um nos cuidados intensivos relativamente a sexta-feira.

Estádios vazios

Apesar da pandemia estar a alastrar de novo, todos os setores da economia precisam de regressar à atividade sob pena de falirem as empresas e de não haver solução para a ocupação de mão-de-obra. O futebol profissional é um dos atores económicos que maior pressão têm feito para que o Governo autorize o regresso do público aos estádios.

Hoje, o secretário de Estado da Juventude e do Desporto assumiu que o desporto não está à margem do resto da sociedade e que o Governo tem feito tudo para o regresso dos adeptos, mas lembrou que a segurança sanitária ”tem de estar acima de tudo”.

O governante lembrou que, além do jogo de hoje nos Açores, já foram anunciados mais dois jogos da II Liga com público, assim como o particular da seleção portuguesa com Espanha e o jogo com a Suécia, da Liga das Nações, ambos no Estádio José Alvalade.

“Nesta fase são jogos testes, são eventos piloto para que se possa avaliar e analisar o que depois pode acontecer”.

Hospitais cheios

Ainda sem público nos estádios, embora outros espetáculos já tenham público na assistência, já há hospitais que começam a estar pressionados com o aumento de internam,entos covid-19. É o caso do Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, que terminou a semana no limite de capacidade dos cuidados intensivos para doentes com covid-19. O Hospital Amadora-Sintra e o Hospital Curry Cabral abriram novas enfermarias.

A pressão dos internamentos por covid-19 tem aumentado nos hospitais da grande Lisboa e sobe a preocupação com o que está para vir nas próximas semanas.

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here